O que é neuroarquitetura e como essas soluções são capazes de melhorar a sua qualidade de vida

11 de Agosto de 2021

por Domus Urbanismo

em Design de Interiores

Este conceito quando usado tem a capacidade de auxiliar na criação de projetos estratégicos que influenciam positivamente no comportamento das pessoas.

 

Isso porque, a composição dos ambientes tem a capacidade de impactar diretamente nossa rotina, de forma a motivar ou desestimular nossa presença no local.

 

Logo, uma vez aplicada a neuroarquitetura e por meio da combinação de materiais, texturas, cores, iluminação, sons, plantas, dentre outros fatores é possível criar ambientes inteligentes que influenciam positivamente no comportamento das pessoas, proporcionando maior facilidade de concentração, motivação, relaxamento e assim por diante.

 

Não é por menos, que um órgão foi criado para validar as constatações científicas da neuroarquitetura, a ANFA – Academy of Neuroscience for Architecture (Academia de Neurociência para Arquitetura). Afinal, há muito o que debater sobre neuroarquitetura.

 

Criar estímulos para os cinco sentidos é uma dica de transformação prática que não exige quebra-quebra e que pode trazer mudanças expressivas. Você pode utilizar aromas, textura e até música no ambiente a fim de alcançar os resultados esperados. 

 

Confira aqui algumas dicas para incluir no seu projeto residencial: 

 

1. Ventilação e Luz Natural

Ambientes que contam com um projeto de iluminação bem-feito e com boa ventilação tendem a estimular o relaxamento. Por isso, certifique-se de criar um espaço que valorize a iluminação solar, pois além dela estar associada a vantagens positivas sobre o ciclo fisiológico e psicológico das pessoas, ela também ajuda na economia de energia elétrica. Na prática procure posicionar o home office próximos a janelas amplas.

 

2. Iluminação Artificial 

Ainda pensando nos benefícios da iluminação, uma boa dica é investir no uso de luz amarela nas áreas íntimas. Elas ajudam a estimular a produção de melatonina, o que contribui para uma melhor qualidade do sono. 

A luz branca deve ser exclusividade das áreas que exigem concentração e foco, como a cozinha e home office. 

 

3. Elementos da Natureza

O uso de elementos naturais, além de ser uma forte tendência, é também uma das formas mais práticas de estimular o relaxamento e o bem-estar.

Não é por menos que o uso de plantas é um dos pilares da neuroarquitetura. Jardim vertical natural, vasos suspensos e de chão, floreiras e cachepôs são algumas das ideias que podem ser adotadas.

 

4. Organização dos Ambientes

Parece óbvio, mas não é. A organização dos ambientes é um dos pilares da neuroarquitetura. Afinal, não há nada mais relaxante do que se livrar da bagunça. Estudos indicam que isso pode ser até uma forma de controlar a ansiedade.

 

5. Use a paleta de cores a seu favor

As cores certamente são responsáveis por transformar a atmosfera de um ambiente, uma vez que elas têm a capacidade de intensificar emoções e ações nas pessoas.

 

Abaixo separamos algumas cores e os efeitos e sensações que despertam nas pessoas

 

- Cinza neutro e marrom quente são cores que trazem um senso de comunidade e harmonia ao lar.

 

- Tons inspiradores de amarelos e ocres, juntamente com neutros suaves energizam o ambiente trazendo positividade e equilíbrio.

 

- Os tons do mar, o céu e o solo, fornecem uma conexão com o mundo natural ao nosso redor. São autênticos tons da natureza.

 

- Tons destacados de vermelho e rosa, equilibrados com neutros suaves são cores que podem adicionar inspiração e vitalidade a sua casa.

 

A imagem que selecionamos, foi retirada do site da Tintas Coral para divulgação da cor eleita do ano. Um bom exemplo de combinação de cores, entrada de luz natural e uso de plantas.

 

Ficou com vontade de morar em um lugar novo onde possa criar do zero um novo projeto de interiores?

 

Conheça as Casas-Conceito da Domus Urbanismo, onde a vida acontece todos os dias, um lugar que te abraça, recebe e pede para ficar.